domingo, 8 de maio de 2011

Estigma



Não posso recordar o que não sofri
mas posso pressentir a angústia e
a dor dos que sofreram.

Tirei fotografias ao passado e
revelei-as aqui dentro
sairam nítidas    a preto e branco,
sempre a preto e branco
como a tortura e a dor punjente.

Por muito que se seja forte, dói !
Dói sempre e violenta !

Aqui nunca voam as recordações,
tudo fica, perene,
a marcar de ferrete
toda uma memória.

Abril, 2011
Enviar um comentário