domingo, 5 de fevereiro de 2012

Matinal



matevalexander_thumb.jpg (728×869)






Acorda meu amor que amanhece
mais uma suave e bela madrugada
foi-se a infeliz lua envergonhada
ficou este sol de amar que nos aquece.

Eu sei que o tempo já desvanece
as folhas da árvore tão  desejada
mas na raiz  ainda é encontrada
a seiva que os  seus ramos fortalece.

E é aqui então que me enterneço
ao olhar-te assim feliz a meu lado
a compor para ti este meu fado
em que só tu me lembras e eu me esqueço.

Para ti meu amor sempre secreto
meu porto de abrigo mais que perfeito
o canto com que sagro no meu  peito
este diário amor redescoberto.

(Quadras para um fado)

Enviar um comentário