segunda-feira, 1 de novembro de 2010

T de AMAR


Se de alguém a memória moldará a recordação
de ti será !

Que te quizeste fazer passar, quase transparente,
pelo fundo dos espelhos das fadas;
pela penumbra dos cantos
das salas apinhadas;
pela água pura das fontes
das escarpas do teu caminho.

Pelas muitas janelas abertas
a tua luz entrará iluminando, para sempre,
todos a quem deixaste o suave desvelo
do teu abraço aconchegado
e as carícias das pétalas das tuas mãos.

1,11,2010


(imagem: acrílico sobre papel)



Enviar um comentário